Livro Ser Celebrante

O celebrante de casamentos é o responsável em presidir a cerimônia onde o casal coroa um dos momentos mais importantes de suas vidas. Além de carisma, o profissional deve conhecer as técnicas fundamentais para se destacar no mercado.

Neste livro, o leitor vai ter contato com algumas dicas sobre comunicação e oratória, como montar a cerimônia, iniciar no mercado entre muitos outros assuntos.

“TODA LONGA JORNADA COMEÇA COM UM ÚNICO PASSO.”

LAO-TSÉ.

Em uma florida manhã de primavera do ano de dois mil e dezenove, lá estavam o Silvio e o Rodrigo, dois amigos celebrantes conversando despretensiosamente sobre os rumos do ofício que tanto amam.

Degustando um delicioso café em um jardim centenário cercado pela natureza e pela paz trazida pelo local histórico no centro de São Paulo, foi no Café do Pateo no Largo São Bento que foi dado o primeiro passo para o início da jornada de criação do Ser Celebrante.

O encontro de dois experientes celebrantes, muitas vezes chamados de dinossauros pelos mais jovens no mercado, trazia a discussão sobre o futuro deste ofício de grande nobreza.

Apesar de até o momento não ser reconhecido como uma profissão, celebrar um casamento é uma das atividades mais sublimes que podemos ter a honra de praticar, pois, é através das palavras ditas no momento da cerimônia que o amor é coroado publicamente em um ritual milenar.

Trabalhar com um sentimento tão nobre é um presente divino que só temos a agradecer.

Sabemos que muitas pessoas desejam entrar para este mercado que pode sim receber todos de braços abertos, mas o cerne da discussão é a necessidade de que as pessoas entendam que devam entrar neste ofício de “cabeça”, priorizando o sentimento e a alegria de compartilhar um momento único na vida do casal.

O “mercado de celebrações” possui uma infinidade de celebrantes que entendem sua responsabilidade e colocam toda sua essência nessa atividade.
Sabemos também que há muitos talentos que ainda serão manifestados, e surgirão a cada dia mais celebrantes que vão amar seu ofício e também se dedicar para tornar o ofício ainda mais unido e valorizado.

Por outro lado, acreditamos que há alguns que celebram sem ter a plena consciência da verdadeira responsabilidade deste ato.

Celebrar não deve ser como uma linha de produção onde robôs realizam automaticamente sua atividade.

Algumas pessoas podem se encantar com a possibilidade aventada nos anúncios de alguns cursos de ganharem rapidamente muito dinheiro celebrando.

Isso não é errado e nem impossível de acontecer, porém só vai acontecer, na nossa visão, se o celebrante priorizar o “amor pela celebração”.

Se você que está lendo este livro deseja tornar-se um celebrante apenas para “ficar rico”, talvez ele não seja para você.

Entre uma xícara de café e outra começamos divagar a respeito do que seria necessário para o celebrante entrar no mercado e permanecer nele tendo sucesso na atividade e logo chegamos à conclusão que seria uma base sólida que despertasse inicialmente o amor por celebrar.

Não basta ter uma excelente oratória, uma linda voz ou uma simpatia invejável.

Se os olhos do celebrante não brilharem enquanto estiver celebrando isso já é um grande sinal de insucesso.

A técnica é muito importante, mas amar o que se faz é essencial.

Então pensamos que seria preciso criar um método que despertasse inicialmente a vontade inequívoca da pessoa transformar sua paixão em ofício.

Percebemos que um forte candidato para ser um celebrante ou uma celebrante que realiza o ofício com excelência é aquele que pode ter a comunicação lapidada, mas principalmente, que goste de vivenciar a história das pessoas, é aquele que se emociona, se envolve e compartilha sentimentos.

Quando colocamos no famoso buscador da internet a frase “celebração de casamentos” encontraremos facilmente repostas como: “textos para casamento”, “roteiros ideais para celebração” entre outras que demonstra que muita gente deseja iniciar do jeito mais fácil que é o famoso ctrl-c e ctrl-v.

Podemos garantir que esse jeitinho mais fácil até pode auxiliar a pessoa, porém irá realizar uma cerimônia e depois…..

Mas o perfil de alguém que deseja ser um Celebrante Social de Casamentos, deve ser completamente diferente sob pena de resultar em uma grande desilusão e fracasso.

E o pior, destruir o sonho de um casal, com uma cerimônia inapropriada.

Lembre-se que se inspirar é uma coisa, copiar na cara dura é algo que demonstra total falta de criatividade e comprometimento.

E quase que de forma instantânea foram surgindo as bases de nossa metodologia.

Chegamos à conclusão que deveríamos criar algo diferente do que os cursos existentes hoje já oferecem pois como dissemos, a técnica é fundamental, mas o primeiro passo é despertar a virtude que muitas vezes está adormecida nos corações dos que almejam celebrar o amor.

Claro, vamos trazer sugestões para aperfeiçoar a comunicação e oratória, dicas de vestimentas e muitos outros assuntos do mundo das celebrações, mas o intuito principal é mostrar ao leitor que a base para a formação de
um bom celebrante é a lapidação da essência pessoal.

Pronto, criamos o método e agora?

Como nada funciona sem um esforço conjunto, ficou decidido que o Rodrigo ficaria encarregado das técnicas da oratória, o Silvio falaria sobre a celebração em si, mas ainda faltava alguém para trazer técnicas de marketing, redes sociais etc..

E claro que o primeiro nome a surgir na mente foi do excelente profissional da área Euclydes que aceitou nosso convite.

Depois disso muitas reuniões se sucederam, outros amigos celebrantes nos auxiliaram com ideias e depois de um ano nasceu o livro Ser Celebrante.

E fica aqui o convite, faça parte do sonho de um casal, realizando você mesmo/mesma o seu sonho maior. Leia, e compartilhe desta aliança.